BAR FC

100 jogos de David: a corneta é cruel, mais do que deveria

Compartilhar
Matheus Simoni

Matheus Simoni

David é um dos destaques do Leão em 2017

Longe dos holofotes das grandes contratações e cercado dos frutos já colhidos pelos atletas experientes, os jogadores das divisões de base dos clubes brasileiros ainda são considerados como ‘diamantes a serem lapidados’. Muitos sonham com a expectativa do reconhecimento da torcida e de voos maiores no futebol europeu. É raro ver em um destes com objetivo de solidificar uma carreira no país.

Na Bahia, onde este fenômeno encontra pouco eco, muitos destes jovens aspirantes a ídolo sofrem com a impaciência das torcidas e com a necessidade de sempre “entrar para resolver” nas partidas, sem o devido planejamento das suas carreiras. Aí vem a corneta: Mascarado! Fominha! Sono da porra! Abestalhado! Desgraça!

O atacante David é exemplo disso. Prestes a completar 100 jogos de Vitória, o jovem camisa 27 sofreu nos jogos do Barradão. Quem vê os duelos do Leão como mandante percebe que o jogador sempre é alvo de críticas por parte dos rubro-negros. Desde que chegou ao clube em 2013, depois de ser descoberto em um time do Espírito Santo, David teve rápida ascensão e participou da campanha de 2015 que garantiu o retorno para a Série A do ano seguinte. Foram 24 jogos e dois gols. Não foi o bastante para que a torcida parasse de pegar no seu pé.

“Os torcedores do Vitória são carentes de ídolos”. A frase foi dita por um dos atletas que, curiosamente, é considerado um dos ídolos do time: Willian Farias. Talvez isso explique boa parte da corneta em cima de David. Em busca de um Gabriel Jesus, um Neymar ou até mesmo um Messi, os rubro-negros querem um atleta para marcar uma temporada com títulos e classificação para Libertadores, algo longe de se pensar para o atual certame. Fato é que, desde que vestiu a camisa rubro-negra pela primeira vez até a partida contra o Botafogo, quando marcou um dos gols do 3 a 2, David vive seu melhor momento no Leão da Barra.

Alheio à cornetagem, o garoto de 21 anos já marcou 8 gols no ano em que mais atuou pela equipe rubro-negra: 52 jogos. Mais rápido e mais forte, ele chegou a ser cogitado em um clube chinês em fevereiro, mas decidiu por conta própria ficar no Vitória. O retrospecto do jogador será homenageado pelo clube no confronto com o Sport, na próxima rodada do Brasileirão.

Também como forma de agradecimento pelos 100 jogos, cabe ao torcedor rubro-negro a reflexão: até quando vale a pena seguir criticando um atleta como David, que já provou seu valor se destacando com a camisa do clube? Essa crítica seria a mesma se ele tivesse vindo de um time ‘de fora’?

FOOOOM!

Comentários

Blog/Opinião

2017 - todos os direitos reservados.